cinco pessoas celebrando abraçadas

Como melhorar relacionamentos em poucos passos

Quero dividir uma coisa com vocês que eu venho reparado nos últimos tempos: É impressionante como a maioria das pessoas tem alguns problemas de relacionamentos.

Aliás, pare você para pensar: você conhece alguém que se dá bem com todo mundo? Alguém que não tenha aquela birra com o vizinho, que entenda perfeitamente o que seu chefe lhe pede ou que não tenha aquela pequena discussão semanal com o irmão?

São apenas exemplos. Mas avanço um pouco mais. Observo o comportamento da maioria das pessoas nas redes sociais. Há muitas discussões saudáveis, com argumentos contrários, mas que as pessoas conseguem compreender e se entenderem, mas a grande maioria das discussões são recheados de ofensas e ódio. Claramente, a relação entre essas pessoas, que muitas vezes nem se conhecem, é totalmente deficiente.

Olho isso com muita preocupação, e explico a razão: o ser humano necessita de bons relacionamentos. Por sermos seres sociáveis, dependemos de outras pessoas para prosperarmos. Inclusive, diversos estudos da psicologia positiva mostram que pessoas com relacionamentos felizes são mais saudáveis e prósperas.

Segundo esses estudos, toda vez que desenvolvemos um relacionamento positivo, é liberada em nossa corrente sanguínea ocitocina – hormônio indutor do prazer. Quando essa liberação acontece, os níveis de ansiedade diminuem e o de concentração, foco e prazer aumentam. Quanto mais conexões positivas, melhor o nosso corpo funciona.

E quanto mais conexões positivas, mais prósperos e felizes somos: Pessoas com bons relacionamentos possuem maior facilidade de superar qualquer adversidade, pois a consideram como oportunidade de crescimento, não como fator negativo que está lá para atrapalhar a sua vida.

Vi também dados que reforçam que as relações das pessoas precisam de melhorias. Segundo a Isma Brasil, 63% das pessoas saem de seus empregos por causa de problemas de problemas de relacionamento. Já na esfera afetiva, o número é ainda pior: o número de divórcios aumentou 161,4% entre 2004 e 2014, segundo o Censo do IBGE. São números muito expressivos que não podem ser ignorados!

Essas deficiências de relacionamento influenciam diretamente em várias outras questões, como ciúmes excessivo, baixa autoestima, crises de ansiedade e insegurança, para falar apenas os mais comuns.

Não à toa, o Brasil lidera o ranking mundial de ansiedade, com uma taxa de 10% da população que sofre com seus efeitos. Me aprofundo mais sobre esse tema neste artigo aqui.

Porém, este índice está diretamente ligado aos problemas de relacionamento, pois muitas pessoas não se sentem à vontade de conversar com outras, por mais que sejam próximas. E com isso, pensam em milhares de formas de se aproximar e isso não sai de sua cabeça, criando uma imensa preocupação com o futuro.

 

Assine nossa Newsletter!

Receba as novidades da Ápice todos os dias!

Basta preencha o formulário

 

Como desenvolver relacionamentos prósperos e saudáveis

Após refletir bastante sobre esse tema, senti que precisava ajudar de alguma forma. Por esta razão, desenvolvi um e-book com 7 dicas fundamentais para desenvolver bons relacionamentos e com isso, alcançar mais felicidade, harmonia e bons resultados.

Em breve, o e-book está disponível para download neste espaço. Fique atento!

Para obter resultados diferentes, é necessário ter atitudes diferentes!

Um grande abraço!



X