A importância do rapport nos atendimentos em coaching
1507
post-template-default,single,single-post,postid-1507,single-format-standard,mega-menu-top-navigation,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-9.1.3,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
pessoas conversando fazendo os mesmos movimentos

A importância do rapport nos atendimentos em coaching

Você se sente confortável para contar um segredo para qualquer pessoa? E alguma coisa muito íntima ou especial sua? Geralmente, as pessoas partilham esses assuntos mais delicados com pessoas em que sentem mais confiança, nada mais natural. Isso acontece porque, além da confiança em que sentimos, as pessoas que são mais próximas de nós costumam compreender a nossa visão de mundo. Por mais que tenham personalidades e atitudes opostas, os amigos ou familiares entendem o seu modo de agir e suas razões, mesmo que discordem. Essa atitude de empatia também é conhecida como rapport.

O rapport ocorre quando duas ou mais pessoas criam uma sintonia mútua. Com isso, é criada uma relação de respeito de pontos de vista e conforto nas relações. Por esta razão, o rapport é um elemento fundamental durante os atendimentos em coaching.

O sucesso do procedimento se passa primeiramente pela confiança do cliente em seu coach. Para isso, é necessário que o profissional entenda a visão de mundo do cliente e se conecte com ele, para que o mesmo adquira a segurança para expor suas crenças, seus padrões e suas dores internalizadas.

À partir do momento em que o rapport é estabelecido, o processo flui naturalmente e os resultados são espetaculares, pois o cliente sabe que pode ficar tranquilo em expor as suas questões sem ser julgado.

Como o rapport é utilizado

Técnica proveniente da PNL, o rapport possui diversas estratégias, que utilizadas da maneira correta, cria conexões duradouras em questões de minutos. Há três técnicas que são as principais:

Espelhamento: Nela, você imita alguns elementos da linguagem corporal ou verbal da pessoa. É recomendável que seja feita de maneira gradual, imitando um elemento de cada vez, pois a pessoa, se notar, pode pensar que você está debochando dela.

Reciprocidade: Com ela, você faz favores ou dá pequenos presentes sem pedir nada em troca.

Interesses em comum: Ao perceber que você se interessa pelas mesmas coisas, a pessoa sente mais atração em conversar e compartilhar pensamentos, criando confiança.
E você, costuma praticar o rapport no dia-a-dia? Tem facilidade em ter empatia com as outras pessoas? Conte para gente nos comentários!

Nenhum Comentário

Comentar

X